Home / Bits & Viagens / Bits & Viagens: Workaway.info

Bits & Viagens: Workaway.info

workaway

Uma ideia diferente: viajar, trabalhar, receber alimentação e alojamento gratuito. É esta a visão do Workaway.info, um website que coloca em contacto as pessoas interessadas nesta permuta com vantagens mútuas… a troco de uma pequena quantia: para quem quer viajar, 22 Eur por dois anos. Para quem pretende hospedar e receber o pagamento em trabalho (cerca de cinco horas por dia), é gratuito, para além das condições exigidas e que incluem a capacidade de providenciar alimentação aos convidados. Mas atenção: os bens são disponibilizados pelo anfitrião mas o trabalho de cozinha e de limpeza é partilhado entre quem recebe e quem está de passagem.

Já se vê que para quem dispõe de uma pequena quinta ou de uma oficina, isto dá jeito. Pode ter ajuda extra, de forma pontual e na época que lhe interessar, a troco de muito pouco. E com essa ajuda vêm pessoas que podem potencialmente transformar-se em amigos para a vida, que podem trazer técnicas novas e perspectivas inspiradoras. Para muitas pessoas, que vivem geográfica e socialmente isoladas, é também uma forma de combater a solidão e trazer um pouco de côr à vida do dia-a-dia.

Por outro lado, quem está a viajar tem uma oportunidade única de enriquecer com a experiência adquirida que só pode ser vivida em situações deste género. Ficar com uma pequena família no meio rural é o sonho de qualquer verdadeiro viajante, daqueles que percorrem o mundo para melhor o compreender. Além disso, ao ajudar no que for preciso, está também a aprender. Um ofício, uma profissão… ou simplesmente como é ali viver e trabalhar. Tudo isto é especialmente atractivo para jovens, cronicamente com meios financeiros limitados e flexibilidade nas condições de alojamento.

Claro que a cobertura de anfitriões disponíveis não é uniforme em todo o planeta. Com as devidas excepções, haverá mais possibilidades em países com mais acesso à Internet.

Na realidade, só “surfar” o “website”, espreitando a lista de anfitriões em cada país, é um prazer. Abre as portas do sonho, deixa viajar em imaginação, pensar no que será ir ali, ficar… VIVER!

Que tal fazer “babysitting” numa enorme quinta longe de tudo na bela e misteriosa Islândia (detalhes)?  Ou ajudar na construção de instalações adicionais num canil de Huskies no norte da Noruega, onde o sol nunca se põe (detalhes)? Ou viver umas semanas no maravilhoso deserto jordano de Wadi Rum, cenário da acção (e do filme) de Lawrence da Arabia, ajudando os beduinos a interagir com os turistas (detalhes)? As propostas são imensas. Algumas são quase vulgares (como trabalhar numa quinta em Itália) mas outras são exóticas, mágicas, fantásticas, irresistiveis.

No website workaway.info existe um blog integrado com alguns artigos interessantes, um longo texto dedicado aos aspectos de segurança e gestão de conflictos no âmbito do projecto e até a possibilidade de se oferecer a alguém a inscrição como “viajante workaway”.

Este projecto chegou ao meu conhecimento através de um amigo lituano. Na altura estava a cruzar o Canadá, e já tinha usado o workaway.info algumas vezes, sempre com experiências muito positivas. Parece-me uma ideia interessante com possibilidades sem fim.

About Ricardo Ribeiro

Comecei a cruzar o mundo já tarde, mas num espaço de tempo relativamente curto senti recuperado o atraso. Foram cerca de cinquenta países e muitas experiências, em apenas nove anos, quase todas narradas no blog Papaléguas. Mas esses escritos são apenas um diário de viagens. Senti que tinha mais a contar, que podia ensinar algo. E decidi iniciar um segundo blog. Se o primeiro pode ser definido como “de viagens”, este é “sobre viagens”.

Veja também...

Acesso Wi-Fi em Aeroportos

Uma base de dados dinâmica sobre acessos Wi-Fi em aeroportos de todo o mundo.

CDC: a consulta de viajante online?

Um completo website norte-americano que poderá, em alguns casos, poupar uma ida à consulta do viajante. Afinal é aqui que é editado o Yellow Book, a fonte de informação dos clínicos de viagem por quase todo o mundo.

2 comentários

  1. estergenes januário dos anjos

    quero ser um voluntario achei o máximo ser voluntário nos estados unidos etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *