Home / Viagens / República Checa

República Checa

Cáucaso, Praga – Berlim, 17 de Maio de 2010

A viagem ao Cáucaso iniciou-se de forma espontânea e algo explosiva. Estava no calor do meu quarto em Praga, numa noite fria de final de Inverno, a ver qualquer coisa que a memória há muito perdeu, quando me passou pelos ...

Ler mais... »

E uma nova etapa se inicia…

Após dois anos num estado de semi permanência em Praga, chegou a altura de iniciar uma nova etapa na minha relação com esta cidade, com este povo, com este país. Foram cerca de doze meses a calcorrear trilhos, cantos esquecidos, ...

Ler mais... »

Praga. República Checa.

Talvez lenda, talvez facto: a palavra corrente por aqui é que uma das consequências do longo encerramento das fronteiras na antiga Checoslováquia, foi o desenvolvimento de um apurado gosto entre os checos pela caminhada. A verdade é que por aqui ...

Ler mais... »

Praga. República Checa.

Depois de quatro ou cinco meses de interregno, ai está ele, o desejado, o aguardado, o ansiado, o esperado… regresso. Cheguei ontem, hoje o dia está preenchido. É isto, viver em Praga. Plenitude, dinâmica, variedade. É dia 28, último Domingo ...

Ler mais... »

Okor. República Checa. 1 de Março de 2008.

O combino já vinha de há alguns dias. A ideia era reunir um grupo de amigos e passar uma tarde de Sábado diferente, fora da grande cidade. Os destinos foram colocados a debate e a minha sugestão ganhou força, acabando ...

Ler mais... »

Terezin. 9 de Fevereiro.

A viagem é do mais simples que se pode imaginar. Com uma regularidade horária saem da estação rodoviária de Florenc os autocarros para Litomerice, pequena cidade que dista cerca de 3 km do nosso destino. E quanto a Florenc, trata-se ...

Ler mais... »

Praga. 23 de Fevereiro de 2008.

Hoje, fui turista, nesta cidade que é já minha. Não tão minha como dos que por aqui nasceram ou para cá se mudaram há tanto tempo que lhes parecerá séculos, mas, mesmo assim, já minha. Foi Sábado, e o sol ...

Ler mais... »

Praga. 31 de Janeiro de 2008.

De regresso a Praga. Aqui sou feliz. Um outro eu, diferente do que conheci durante 40 anos. Esta cidade é agora sangue do meu sangue, parte integrante do meu sistema. Reconhecida a incapacidade de aprender a língua, continuo a absorver ...

Ler mais... »

Praga. 14 de Novembro.

E o Inverno abateu-se sobre a região. Cinzento dia, um após outro. Chuva. Neve não, que aqui como em todo o lado o clima persiste na teimosia de estranhos costumes. Lá para a província sim, diz que já se viram ...

Ler mais... »

Praga. 31 de Outubro.

A malfadada virulência está quase vencida. Da gripe resta uma tosse irritante e uma certa obstrução das vias nasais. Estou portanto apto para sair à noite. Ora durante o dia, nas andanças rotineiras, encontrei um clube de Jazz, por coincidência ...

Ler mais... »

Praga. 28 de Outubro.

Sai para a rua pelo meio da manhã. Depois de tantos dias cinzentões foi um novo prazer rever o sol. Coisa nova, esta saudade do grande astro, que não existe num país onde raro é um dia de chuva com ...

Ler mais... »

Praga. 24 de Outubro.

Ontei deitei-me cansado. Hoje, acordei com gripe. Pesada punição para o viandante, ansioso de viver cada instante da aventura. Os olhos pesam e o corpo recusa o movimento. Após um par de horas a máquina humana põe-se finalmente em marcha. ...

Ler mais... »

Praga. 21 de Outubro.

A linha de metro amarela é extensa. Conta com vinte e duas estações, e atravessa a cidade de ponta a ponta, no sentido longitudinal. Nos seus extremos é já uma Praga rural e ao mesmo tempo industrial que encontramos. As ...

Ler mais... »

Viena. Praga. 2 de Outubro.

Depois da prolongada noite da véspera, acordar para ir apanhar o comboio foi algo tormentoso. Acordei o Thomas para me despedir, e separámo-nos com um caloroso abraço. A viagem até Sudbanhoff decorreu sem incidentes. Como sempre em Viena, as coisas ...

Ler mais... »

Praga. 30 de Março. Dia 3. Manhã

O dia começou tarde. Saimos de casa pelas 10 horas, tendo como primeiro destino a torre que domina o extremo este da ponte Karlovo. Escadas acima e escadas abaixo circulam grupos de estudantes checos em visita de estudo, entre os ...

Ler mais... »

Praga. 29 de Março. Dia 2. Tarde.

Depois das andanças matutinas e de um retemperador momento no apartamento, atravessámos a ponte Karlovo, ícone máximo da cidade, sempre pejada de turistas e de artistas de rua, que se dividem entre os expositores plásticos e os que actuam ali, ...

Ler mais... »

Praga. 29 de Março. Dia 2. Manhã.

Havia a ameaça de um despertar madrugador, vinculado aquela ânsia de turista voraz que tudo quer abarcar antes que o tempo se lhe escoe entre os dedos. Como tantas vezes sucede, mais fácil é planear do que efectuar. Depois de ...

Ler mais... »

Praga. 28 de Março. Dia 1. Primeiros Passos.

A localização do apartamento é estratégica. De resto, isso eu já sabia, mas estava algo apreensivo com uma possível centralidade excessiva, facilmente traduzível por algazarra de viandantes e sossego periclitante. Mas não. Adiante. O que interessa é que assim que ...

Ler mais... »

Praga. 28 de Março. Dia 1. Chegada.

O tempo está ainda indefenido. A previsão metereológica apontava para um dia de chegada solarengo mas a aproximação à pista não deixava dúvidas: do solo, nem sinal. Nuvens. Cobertura total. Já com os pés bem assentes na terra, a perspectiva ...

Ler mais... »