Home / Dicas Prácticas / Como Tirar o Visto Para…

Como Tirar o Visto Para…

 

Aqui poderá encontrar a informação sobre como obter o visto para viajar. Começando lentamente, procurarei incluir um crescente número de países nesta secção do Cruzamundos.

Barbados

Os cidadãos portugueses não precisam de visto para visitar os Barbados, podendo permanecer no país durante 90 dias. Já os brasileiros, que também não necessitam de visto, podem ficar por meio ano.

Brunei

Os cidadãos portugueses não precisam de visto para visitar o Brunei. Podem permanecer no sultanato durante 90 dias.

Os cidadãos brasileiros precisam de obter previamente um visto para visitar o país.

Cazaquistão

Os portugueses, tal como todos os cidadãos de países da Comunidade Europeia, podem visitar o Cazaquistão sem necessidade de visto, ficando autorizados a permanecer durante um período até trinta dias.

Os cidadãos brasileiros encontrarão exactamente as mesmas condições.

Filipinas

O portadores de passaporte de Portugal não necessitam de visto para visitar as Filipinas, podendo permanecer até 30 dias.

Os cidadãos brasileiros podem permanecer nas Filipinas durante 59 dias, algo que apenas é oferecido também aos israelitas.

 

Gâmbia

Portugal é um dos poucos países cujos cidadãos necessitam de visto para a Gâmbia podendo tirar à chegada (os outros são a França, a Espanha e os EUA). O visto simples custa-nos cerca de 40 Libras e um de múltiplas entradas, 60 Libras.

Os cidadãos brasileiros necessitam de obter um visto para a Gâmbia antes de chegar ao país.

Guiné-Bissau

O visto para a Guiné-Bissau é igual para todas as nacionalidades e pode (e deve) ser tirado online. O mais comum será o visto turístico, válido para 30 dias e custando 61 Eur + 2,50 Eur de despesas administrativas. Poderá optar por outras modalidades: 3 meses com múltiplas entradas, 70,45 Eur; 6 meses com múltiplas entradas, 88,45 Eur; 1 ano com múltiplas entradas, 100,45 Eur; visto de trânsito, válido para 1 (!!) dia, 55 Eur. Está aqui tudo.

Irão

O visto para o Irão poderá ser obtido junto da embaixada do Irão em Lisboa. Pode parecer complicado, mas na actual conjuntura política é um visto bem simples de tirar. Deverá então dirigir-se à embaixada munido dos seguintes elementos:

  • Prova de reserva de hotel. Poderá reservar e depois cancelar a reserva, claro. Não é necessário reservar para toda a estadia, basta para os primeiros dias.
  • Prova de bilhete de regresso, caso volte de avião… senão, diga que vai sair do país por terra e não deverá ter problema.
  • Prova de seguro de viagem.
  • Este impresso devidamente preenchido.
  • Uma fotografia tipo de passe; as viajantes deverão ter um lenço colocado.
  • Recibo de transferência bancária para a conta da Embaixada. Não são aceites pagamentos no local. O IBAN é PT50003300001118037311943, mas convém confirmar por telefone. 50 Eur para uma entrada normal, 100 Eur para múltipla entrada no espaço de 3 meses.
  • Passaporte com validade superior a 6 meses.

Em caso de dúvida, o número de telefone da embaixada é 213 041 850 e situa-se na Rua Alto do Duque 49, no Restelo. O tempo necessário para a emissão é variado. Podem dizer-lhe que demorará cerca de duas semanas e dois dias depois ligar-lhe a dizer que está pronto.

O pessoal brasileiro poderá verificar aqui todas as condições.

Japão

Os portugueses podem visitar o Japão durante 90 dias sem necessidade de visto. Os brasileiros necessitarão de obter um visto.

 

Marrocos

Nem os portugueses nem os brasileiros necessitam de qualquer tipo de visto para visitar Marrocos durante 90 dias. Basta o passaporte com validade superior a seis meses e se vier de um país onde exista Febra Amarela, precisará de um boletim de vacinas internacional assinalando a sua vacinação contra esta doença.

Omã

O Omã alterou em 2018 as regras de acesso para os turistas, deixando de ser possível tirar o visto directamente na fronteira o que levanta um problema às pessoas que visitavam a partir dos Emiratos Árabes Unidos.

Quer os portugueses quer os brasileiros necessitarão de pedir o visto online, em https://evisa.rop.gov.om/, sendo que o visto normal para turismo custa algo como 43 Euros (20 Rials do Omã).

 

República Dominicana

Nem os portugueses nem os brasileiros necessitam de visto para visitar a República Dominicana. Até Janeiro de 2018 era necessário adquirir à chegada um “Cartão de Turista”, mas essa taxa passou a estar integrada no valor da passagem aérea.

São Tomé e Príncipe

Os portugueses não precisam de visto para estadias inferiores a 15 dias. Isto foi introduzido em 2016, porque antes era necessário visto, que se tirava na embaixada em Lisboa e que demorava uns poucos dias a emitir.

 

Senegal

Os cidadãos portugueses não necessitam de tirar visto para visitar o Senegal. Basta apresentar o passaporte e serão autorizados a visitar o país durante trinta dias.

Sri Lanka

O visto para o Sri Lanka é obtido online, no website  http://www.eta.gov.lk. O visto tem uma validade de 30 dias desde a entrada no país, e pode ser estendido até um máximo de 6 meses desde que o interessado se apresente no Departamento de Imigração e Emigração pelo menos oito dias antes de expirar o visto.

O pagamento, de 35 USD, terá que ser feito com cartão de crédito. Para um visto de trânsito, válido por 48 horas, não é necessário pagar nada.

Taiwan

Os cidadãos portugueses podem visitar o Taiwan por um período até 90 dias sem necessidade de visto.

Os cidadãos brasileiros necessitam de visto para visitar o Taiwan.

About Ricardo Ribeiro

Comecei a cruzar o mundo já tarde, mas num espaço de tempo relativamente curto senti recuperado o atraso. Foram cerca de cinquenta países e muitas experiências, em apenas nove anos, quase todas narradas no blog Papaléguas. Mas esses escritos são apenas um diário de viagens. Senti que tinha mais a contar, que podia ensinar algo. E decidi iniciar um segundo blog. Se o primeiro pode ser definido como “de viagens”, este é “sobre viagens”.

Veja também...

O que levo na mochila (III)

Lista de coisas levadas para a última viagem pela Ásia (2018). Dois meses pelo Taiwan, Japão, Filipinas, Macau e Hong Kong

Voar com a Peach

As experiências e impressões do Cruzamundos sobre a companhia aérea de low cost japonesa Peach.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *