Home / Dicas Prácticas / O que levo na mochila (I)

O que levo na mochila (I)

De partida para São Tomé e Principe, Outubro 2012
De partida para São Tomé e Principe, Outubro 2012

Esta é a história de um acto que dura 10 minutos: mandar tudo para dentro da mochila antes da próxima aventura. E se é a parte I isso deve-se às ligeiras diferenças do que embalo consoante a duração viagem. Neste caso trata-se uma saída de dez dias por terras da Croácia e Eslovénia.

A época do ano tem um papel importante nos arranjos da bagagem. É mais complicado preparar as coisas se o clima se antevê invernoso: há roupa mais grossa e alguns artigos são reforçados, antevendo as molhas que se aproximam. Já na partida para terras quentes, é preciso mais t-shirts (suor, a quanto obrigas) e uns chinelos para passeios urbanos sem grande esforço.

Estes artigos, salvo indicação em contrário, dizem respeito a viagens onde há apenas lugar para bagagem de cabine, o que, no meu caso, significa uma mochila de 40 l. Então vamos lá a isto:

  • 4 t-shirts
  • 4 boxers
  • 4 pares de meias
  • 2 sweat-shirts
  • 2 sweat-shirts polares
  • 1 blusão impermeável
  • 1 calças
  • Saco-cama compacto
  • 1 caixa de tampões de ouvidos de cera
  • 1 minúscula caixinha com comprimidos de emergência diversos
  • 1 pequena mochila, dobrada, para passeios diários
  • Netbook
  • Material de higiene dentária
  • Tablet
  • e-Reader Kobo
  • Cabo mini-USB
  • Cabo micro-USB
  • Nikon D90 c/ lente 28-70 mm
  • Lente Tamron 28-200 mm
  • Carregador Nikon
  • Smartphone
  • Carregador Smartphone
  • 3 esferográficas
  • Moleskine
  • Auriculares
  • USB Pen de 8 Gb
  • GPS Garmin Oregon 550
  • 8 pilhas recarregáveis
  • Carregador pilhas recarregáveis
  • Lanterna frontal
  • 3 sacos de plástico vazios
  • Documentos: passaporte, cartão de cidadão, cartão europeu de saúde, carta de condução, cartão de crédito VISA, cartão de crédito American Express

 

Sem contar com o que vai no corpinho:

  • Botas de caminhada
  • Calças de caminhada
  • 1 par de meias
  • 1 calças
  • 1 boxers
  • 1 t-shirt
  • 1 sweat-shirt polar
  • 1 casaco ligeiro
  • 1 gorro
  • 1 lenço tipo árabe

 

About Ricardo Ribeiro

Comecei a cruzar o mundo já tarde, mas num espaço de tempo relativamente curto senti recuperado o atraso. Foram cerca de cinquenta países e muitas experiências, em apenas nove anos, quase todas narradas no blog Papaléguas. Mas esses escritos são apenas um diário de viagens. Senti que tinha mais a contar, que podia ensinar algo. E decidi iniciar um segundo blog. Se o primeiro pode ser definido como “de viagens”, este é “sobre viagens”.

Veja também...

Dicas para passar o tempo em viagens longas de autocarro

Com cada vez mais e melhores meios de transporte, muita gente pode pensar que alguns ...

O Virus Zika

Sente necessidade de descobrir tudo sobre o vírus Zika? Vou tentar ajudar. Sintomas, contágio, riscos, medicamentação.

6 comentários

  1. Existem umas pilhas recarregáveis que se “abrem” e carregam nas entradas Usb. As que vi eram assim para o caro e nunca experimentei mas para estas situações devem ser bem utéis, sempre se poupa no carregador que deve ser pesado.

  2. Também é preciso contar com os tempos de carga. Pode demorar demasiadas horas a carregar para ser efectivamente uma alternativa.

    • Fala-se em 5 horas, e que deve ser recarregado quando se estiver a usar o portátil, para que se poupe €€€.

  3. Cláudio Franco

    Óptimo artigo.

    Fica a sugestão de fazeres outro, para viagens mais curtas, ex 2/3 dias em função de uma mochila também mais pequena (20l/30l).

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *