Home / Coisas do Mundo / Restaurantes Loucos (4): The Rock

Restaurantes Loucos (4): The Rock

therock-01

Fica na Tanzânia, mais exactamente na ilha de Zanzibar, a mesma que viu nascer o saudoso Freddy Mercury, e é o local perfeito para disfrutar de um prato de comida do mar, talvez um peixinho fresco, talvez uma especialidade de polvo. E não é especialmente caro considerando a natureza única do restaurante.

Como já viu na imagem, trata-se de uma cabana saída de um conto de fadas, construida sobre um pequeno rochedo na praia, que se transforma em ilha durante a maré cheia mas que fica a “seco” no pico da maré baixa. Chega-se ao restaurante de barco – ou a nadar, ou mesmo a pé em condições óptimas – e espera-se ter uma mesa no exterior.

therock-03

As opiniões dos clientes são maioritariamente positivas, podendo-se consultar a respectiva página no Trip Advisor para reparar que a média de avaliações é de 4,5 em 5.

O restaurante abriu em 2012 e os preços practicados, apesar de não serem budget, são muito aceitáveis para uma ocasião especial, com pratos principais entre os USD 25 e USD 32. Chegar lá é que não é fácil e certamente fará subir um pouco mais o valor a pagar pelo capricho.

Se quiser ver exactamente onde fica, aqui estão as coordenadas:    6° 9.127’S  39° 31.159’E

Quanto ao website oficial, aqui está: therockrestaurantzanzibar.com

therock-02

About Ricardo Ribeiro

Comecei a cruzar o mundo já tarde, mas num espaço de tempo relativamente curto senti recuperado o atraso. Foram cerca de cinquenta países e muitas experiências, em apenas nove anos, quase todas narradas no blog Papaléguas. Mas esses escritos são apenas um diário de viagens. Senti que tinha mais a contar, que podia ensinar algo. E decidi iniciar um segundo blog. Se o primeiro pode ser definido como “de viagens”, este é “sobre viagens”.

Veja também...

Hóteis Marados (6): Dormir numa Lata de Cerveja

Desta vez o estranho hotel que vos trago é... em latas de cerveja.

Coisas Fantásticas: A Escada em Espiral de Linzhou

Esta escada em espiral que chega quase aos 100 m e leva os visitantes a pontos onde antes os escaladores mais aptos podiam ir fica na China.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *