Home / Dicas Prácticas / O melhor do alojamento: Vietname, Cambodja, Bangkok

O melhor do alojamento: Vietname, Cambodja, Bangkok

Há sempre malta a preparar uma viagem por um ou mais dos países daquela região a que se pode chamar Sudeste Asiático ou, à moda francesa, Indochina, e que compreende mais ou menos Myanmar, Malásia, Tailândia, Cambodja, Laos e Vietname. Ora uma das questões recorrentes é, onde ficar. Quais as melhores opções de alojamento. Neste pequeno artigo pretendo oferecer os frutos da minha experiência e nada mais. Não será certamente um tratado sobre a procura de alojamento naqueles países e só terá interesse para os que gostam de viajar de mochilinha nas costas  dormindo em hósteis e equivalentes. De notar que nesta região um hostel não se limita aos quartos comuns como sucede na Europa e noutras partes do mundo.

Tailândia – Bangkok

alojamento-asia-01Depois de alguma pesquisa decidi-me pelo Baan Nampetch Hostel. Tirando os esquisitinhos do costume, as reviews eram globalmente boas no seu registo no Hostelworld.com. O problema quase unanimemente apontado era a dificuldade em o encontrar. E apesar de estudar com cuidado a imagem de satélite no Google Earth e de levar as coordenadas no GPS, também me vi em problemas para dar com aquilo. Mesmo com a super simpática ajuda de várias pessoas do bairro que acorreram em meu auxílio bem à maneira das gentes de Bangkok.

A comunicação prévia por e-mail foi fluida e eficiente… tinha pedido um quarto com janelas, por um valor extra, uma vez que muitos dos quartos são interiores. Depois do trabalho para encontrar o hostel, correu tudo bem. Tinha-me cortado num prego ferrugento mesmo antes de chegar e logo me deram desinfectante e uma ligadura e a minha mão ficou um brinco. Este hostel tem uma característica: sapatos ficam à porta. Os quartos são draconianos, dorme-se num colchão – que achei confortável – e o imobiliário é quase inexistente. Mas tem ar condicionado! Casas de banho partilhadas, mas nunca tive que esperar por ninguém. Tudo impecavelmente limpo, com muito bom aspecto.

O pequeno-almoço, simples, está incluído. Paguei 17 Eur por noite por duas pessoas. O pessoal não era especialmente simpático mas também não era rude. Até me facilitaram uma cena na última noite, guardaram as mochilas e abriram a porta a uma hora para além do que está previsto para desenrascar.

O que é mesmo bom aqui? Duas coisas: o terraço. Completamente maravilhoso. O ideal para relaxar depois de um dia de canseira pela cidade. Cheio de almofadas, almofadões e outras que tal. Só visto. Para já deixo imagens. A localização: isto é sempre assim, não há duas pessoas iguais, mas para mim esta é a melhor localização possível em Bangkok. Central mas sossegada, num bairro habituado a estrangeiros mas com o seu ritmo muito local e muito castiço. A pé chega-se ao barco que depois sobe o rio deixando-nos perto de todos os locais mais procurados pelos estrangeiros, mas vai-se igualmente a muitos locais de interesse. Nas imediações há centos de restaurantes, supermercados, tudo o que se possa comprar, e  o centro da noite e do serão de Bangkok – Khao San – fica a 10 minutos a pé. Adorei sentar-me num banquinho na mercearia local da esquina a beber uma bebidinha gelada, ver o altarzinho budista mesmo ao lado.

Ah!… As reviews no Trip Advisor são também bastante boas, com uma média de 4,5.

Laos – Vientiene

Aqui posso apenas dizer uma coisa: não escolham uma espelunca chamada Haysoke Guesthouse. E acreditem, para eu chamar “espelunca” a um hostel é preciso bastante. O piso térreo tem um aspecto fabuloso, albergando um café agradável. O resto é do pior. O pessoal é arrogante e desonesto e dali para cima só piora. A única vez que deixei uma review negativa depois de pernoitar num estabelecimento.

Hanói – Vietname

alojamento-asia-02Este foi fácil. Encontrei logo o B&B Hanoi Hostel. Foi só ir ao Booking.com e começar a ver por popularidade dentro do preço budget que me interessava. As reviews eram empolgantes e todos falavam deste tal Tony, o gerente, que era uma maravilha. Marquei logo. Paguei 20 Eur por um quarto para dois, desta vez com casa de banho privada, en suite. Com pequeno-almoço simples incluído.

Maravilhoso. Assim que chegámos o tal Tony fez-nos logo sentir em casa. Chá servido, cortesia da casa, uma boa conversa, antes de nos mostrarem o quarto, no último andar, com elevador. Gostei de tudo. Ar condicionado, claro, TV (não é que use, mas há que considerar para o valor do quarto), mini-frigorifico, espaço, casa de banho impecável. E a localização, oh que maravilha… mesmo no centro de Hánoi, não podia ser melhor!

Passei uns belos dias na capital vietnamita e sempre gostei de regressar ao hostel, dos dois dedos de conversa com o Tony, da extrema amabilidade de todo o pessoal, de todo mesmo. Aliás, assim que reservei, passado uns segundos, tinha logo um e-mail de boas-vindas oferecendo qualquer conselho que necessitasse.

O Tony comprou-nos, com a devida e justa comissão, os bilhetes de comboio, vários, para atravessarmos o país. E para quem procura tours e coisas assim, este é o vosso homem. Honesto, prestável, esclarecido.

alojamento-asia-03Em Hánoi apanhei uma gripalhada forte – de que vão ouvir falar mais à frente – e no último dia, já muito abatido, o Tony deixou-nos ficar até mais tarde no quarto e mesmo assim, deixou-nos ficar na recepção até ao serão, quando o comboio para o sul partia. Sabendo da minha maleita saiu e voltou com um spray que dizia fazer maravilhas. Não fez, mas ficou a intenção e o gesto.

Pelo Tony, pela relação preço-qualidade, pela localização, só posso recomendar vivamente este local. Se dúvidas ainda existirem deverão ser dissipadas com as reviews no Trip Advisor.

Hue – Vietname

Chegámos a Hue os dois mais mortos que vivos, com uma gripe brutal. Da estação de comboio, táxi para o Tigon Hostel. Foi apenas uma noite. A única coisa a destacar foi a imensa generosidade e simpatia do pessoa. Sabendo que só podíamos fazer check in depois das 14 horas aparecemos lá a meio da manhã. Assim que viram o nosso estado as meninas da recepção atarefaram-se a fazer-nos a vida fácil. Veio logo o chá e pelo walkie-talkie disseram ao pessoal da limpeza para tratar já do nosso quarto. Passada meia-hora estava na caminha. Fabuloso! Só por isto dá-me vontade de recomenda o hostel.

O quarto, como sempre, tinha ar condicionado e casa de banho privada. Impecáveis condições de higiene. Localização aceitável. O pequeno-almoço foi um festim imenso!

Hoi An – Vietname

alojamento-asia-04Foi em Hoi An fiquei mais tempo. Não costumo entrar nestas coisas, mas como estava doente providenciei que do hostel mandassem um carro à estação de Danang a recolher-nos. Correu tudo bem, um preço justo. Ao chegar fiquei em choque. Pelo que estava a ver aquilo parecia uma espécie de Albufeira: ruas e ruas de hoteis e hosteis e turistas estrangeiros por todo o lado, lojas de recordações a cada esquina. Felizmente era algo muito localizado, mas naquele momento ainda não sabia.

O hostel chamava-se Hoa Binh Hotel e paguei 17 Eur por quarto de casal com ar condicionado e casa de banho. Algo de extraordinário, este hostel tem uma piscina interior o que é excelente, não só por poder ser usada mas porque dá um excelente ambiente.

alojamento-asia-06As meninas da recepção estavam super ocupadas mas também super simpáticas. Aliás, estabeleci uma boa ligação com elas. Não é de surpreender. Os meninos backpackers que andam pela região, ou pelo menos a generalidade deles, tratam os empregados locais abaixo de cão. Eu não, e sem fazer por isso, a recompensa vem a cada dia. Lembro-me de ao me despedir elas me chamarem para me oferecerem garrafas de água geladinhas para a viagem.

O quarto, como todos que experimentei, era limpíssimo, um pouco barulhento, mas nada de especial. A localização era banal, a maioria dos estabelecimentos encontra-se aqui muito perto. Pequeno-almoço excelente, sempre tomado à beira da piscina interior. Comida barata e gostosa. Não é um hostel fabuloso mas por tudo o que acabei de dizer recomendo, e certamente voltaria.

Saigão – Vietname

alojamento-asia-07Foi complicado dar com o Khoi Hostel. Apesar das coordenadas e do mapa, foi preciso a ajuda, veja-se, da recepcionista de outro hotel, que fez uns telefonemas, falou com umas pessoas, e acabou por nos fazer um mapazinho que funcionou às mil maravilhas e lá demos com aquilo. Gente muito porreira. Assim que chegámos, enquanto esperavamos pelo quarto, veio logo uma senhora mais velhota trazer um lanchinho. Era o pequeno-almoço normal, mas a que obviamente não teríamos direito.

O quarto era banal, certamente não daria para encantar mas cumpria a sua missão. Espaçoso, com ar condicionado, frigorifico e televisão. Ainda me lembro quando descobri que na TV podia ver o equivalente à nossa Sport Tv e que naquele dia havia grande jogo da liga inglesa… fui lá abaixo, comprei meia dúzia de latas de cerveja geladinhas, pus o frigorifico ao pé da cama, a TV em cima dele e foi uma festa!

Não gostei especialmente de estar neste hostel, mas suspeito que mais por não me ter dado de forma geral bem com Saigão. Não ligámos. Fora isso o hostel estava localizado de forma aceitável, o pessoal era mesmo muito simpático e correu tudo bem. Paguei 10 Eur por noite pelas duas pessoas.

Phnom Penh – Cambodja

Em Phnom Penh ficámos na Velkommen Guesthouse, um estabelecimento de aspecto obscuro, desde a recepção até aos quartos. Mas obscuro ou não, voltaria a ficar nele. Foi barato – 16 Eur por noite pelo quarto duplo – e a localização não poderia ser melhor. Mesmo no centro da capital cambodjana e contudo sossegado. O quarto não tinha espaço para nada, mas tinha tudo o que era necessário (ar condicionado, casa de banho privativa, mini-frigorifico) e era muito sossegado e fresquinho.

Siem Reap – Cambodja

alojamento-asia-10E para terminar em beleza, Siem Reap. Aqui escolhi um alojamento no AirBnB depois de muito hesitar. A oferta é imensa e há muitas opções interessantes. Mas chega aum momento em que é preciso decidir e foi assim… em boa hora! Confesso que tenho dificuldade em encontrar palavras para descrever isto…

O proprietário da casa chamava-se Tony. Ficou de nos ir esperar ao autocarro que chegaria já bem tarde, perto da meia-noite. Se não estivesse lá, seria uma noite ao relento, provavelmente. Mas estava. Com um cartaz com o meu nome. O Tony é um senhor de postura muito nobre, com uns 60 e tal anos. Tinha um alto jeep estacionado. Foi-nos falando de Siem Reap no caminho para casa. E que casa. Um paraíso! Na realidade estou convencido que o Tony está nisto apenas pelo gosto de conhecer pessoas, de ir falando com gente diferente, de mostrar a sua cultura e a sua terra. Só pode. Comparado com todos os belos hosteis em que tinhamos ficado, isto foi um enorme luxo.

A casa é uma vivenda a sério, com um jardim maravilhoso repleto de árvores de frutos tropicais que o Tony faz todo o gosto em explicar detalhadamente. Todos os dias, ao chegarmos a casa exaustos, a esposa do Tony servia-nos um chá gelado naquele jardim, por vezes com uma papaya já arranjadinha e pronta a comer. Mimos!

alojamento-asia-09Mas a chegada foi monumental. Uma breve explicação das coisas, a promessa que no dia seguinte falaríamos melhor, e ficámos naquela suite de sonho… sobre a cama espalharam pétalas de rosa… a casa de banho era luxuosa, com dois duches paralelos, tudo com grande asseio, bom gosto e qualidade. Até havia lenços khmers para usarmos se o desejássemos (por esta altura já tinha o meu próprio lenço). O mini-frigorifico estava recheado de bebidas frescas – oferta da casa – e a Internet funcionava que nem um brinco.

O Tony confirmou por telefone com o meu condutor de TukTuk que estava tudo OK para amanhã, convidou-nos a usar a sua extensa biblioteca sobre Angkor e até selos e postais para oferecer aos seus convidados ele tinha lá!

alojamento-asia-08A localização poderia ser melhor em termos de Siem Reap. Fica a cerca de 2 ou 3 km do centro, mas como se anda sempre com o pessoal dos TukTuk acaba por não fazer grande diferença… geralmente depois de visitar os templos ficavamos na cidade, e apenas tinhamos que fazer aquele bocadinho a pé, o que não custava nada e era até giro.

As 84 reviews com nota máxima dizem tudo sobre a qualidade deste alojamento. Resta dizer que existem 84 reviews no total. Pode ver aqui a Nida Villa no AirBnB. Paguei… 17 Eur (!!!) por noite por duas pessoas. OK, sem pequeno-almoço.

Por fim, queria pedir-lhe para, caso tenha encontrado aqui informação útil, usar o meu link para o Booking.com na hora de reservar. Para si é igual e sempre ganho uma pequena comissão: entrar no Booking.com por aqui para fazer reservas. Quanto ao AirBnB, Se algum dos meus amigos usar o seguinte link e se inscrever, a primeira vez que usar alguma propriedade do AirBnB nas suas viagens, ganharei um crédito de 19 Eur, se se um dia vier a alugar algo seu, o crédito será de 57 Eur (claro que uma vez inscrito pode fazer a mesma divulgação e beneficiar do crédito que tem um limite de €76.
Link para inscrição no AirBnB segundo o descrito no anterior parágrafo.

About Ricardo Ribeiro

Comecei a cruzar o mundo já tarde, mas num espaço de tempo relativamente curto senti recuperado o atraso. Foram cerca de cinquenta países e muitas experiências, em apenas nove anos, quase todas narradas no blog Papaléguas. Mas esses escritos são apenas um diário de viagens. Senti que tinha mais a contar, que podia ensinar algo. E decidi iniciar um segundo blog. Se o primeiro pode ser definido como “de viagens”, este é “sobre viagens”.

Veja também...

Dicas para passar o tempo em viagens longas de autocarro

Com cada vez mais e melhores meios de transporte, muita gente pode pensar que alguns ...

O Virus Zika

Sente necessidade de descobrir tudo sobre o vírus Zika? Vou tentar ajudar. Sintomas, contágio, riscos, medicamentação.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *