Viena. Praga. 2 de Outubro.

Depois da prolongada noite da véspera, acordar para ir apanhar o comboio foi algo tormentoso. Acordei o Thomas para me despedir, e separámo-nos com...

Viena. 1 de Outubro. Dia 11.

Um dia morto. A exaustão provocada pela intensidade com que tudo tem sido vivido nas últimas semanas apodera-se de mim. Bem sei que é...

Viena. 30 de Setembro. Dia 10.

Acordo já tarde, depois da noite intensa da véspera, como aliás se tornou um hábito em Viena. Com o que resta da manhã não...

Viena. 29 de Setembro. Dia 9.

Último dia com o Flo. Tenho pena de mudar, senti-me aqui muito bem, pelo ambiente intimista, quase feito à minha medida, mas também pelo...

Viena. 28 de Setembro. Dia 8.

O dia começa mal. Atravessei a cidade para visitar o Museu Militar e tudo isto para o encontrar encerrado. É Sexta-feira. Pensava que o...

Viena. 27 de Setembro. Dia 7.

Vaguear sem destino pelas ruas de Viena é uma crueldade pelo excesso: a cada momento uma nova maravilha nos extasia, a grandiosidade banaliza-se e...

Bratislava. Viena. 25 de Setembro. Dia 6.

 Depois da noitada de ontem, acordei incrivelmente tarde. A manhã foi uma nulidade. Apesar de não sofrer normalmente da "popular" ressaca, há misturas "letais"....

Bratislava. 24 de Setembro. Dia 5.

E ao quinto dia, assumi o papel do turista comum. Juntei-me ao caudal, subi ao castelo, símbolo maior das atracções da cidade e fotografei...

Bratislava. 23 de Setembro. Dia 4.

Este foi um daqueles dias que sucedem quando se está em viagem, a que que chamo de "baixa intensidade". Faz-se pouco, anda-se pouco, enfim,...

Bratislava. 22 de Setembro. Dia 3.

  Dia de muita passeata. Pela manhã, a ascensão a um dos pontos altos da cidade, onde foi erigido o monumento dedicado aos soldados soviéticos...

Bratislava. 20 de Setembro. Dia 1.

    Primeiro dia completo de Bratislava, depois de uma noite de descanso bem dormida e, diga-se de passagem, completamente merecida. Quando acordo, a casa...

Bratislava. 21 de Setembro. Dia 2.

  Hoje, quase inesperadamente, mudarei de anfitrião. O Matus disse-me que teria que sair um dia mais cedo, porque a namorada vem passar o fim-de-semana...

Bratislava. 19 de Setembro. Dia 0.

Depois de um interregno, vital para o retemperamento de forças e abastecimento dos cofres, o Papa-léguas, faminto, regressa à acção. E desta feita não...

Budapeste. 4 de Maio. Dia 9.

Pronto, reconheço. Nove dias é demais para visitar uma cidade, mesmo que seja enorme em área e riqueza turística. Ou então tem a haver...

Budapeste. 3 de Maio. Dia 8.

Mais um dia fraquito, vítima de cansaço acumulado. Já não há a frescura dos primeiros dias. Passei a manhã a descansar. Sai para procurar...

Budapeste. 2 de Maio. Dia 7.

Logo pela manhã, brincadeira no labirinto perto do novo Teatro Nacional. A caminho do próximo destino, encontramos quase por acaso as maravilhas do grande...

Budapeste. 1 de Maio. Dia 6.

Arriscaria afirmar que hoje foi o dia mais preenchido desta estadia que já leva quase uma semana. E as operações nem se iniciaram muito...

Budapeste. 30 de Abril. Dia 5.

Hoje foi um dia muito especial nesta estadia. Isto, porque não foi passado em Budapeste. Os nossos anfitriões convidaram-nos para os acompanhar numa passeata...

Budapeste. 29 de Abril. Dia 4.

Ontem estava eu descansadinho no apartamento quando me foram desinquietar para uma volta nocturna. Muito bem, seja. Ouvi falar em fantástica iluminação da cidade,...

Budapeste. 28 de Abril. Dia 3.

Antes de mais, uma nota retrospectiva, um cheirinho do passado recente. Ontem à noite, saimos às ruas. Sexta-feira, um cheiro especial no ar, de...

Budapeste. 27 de Abril. Dia 2.

  Hoje foi dia de dormir sem limites, o que resultou num despertar pelas nove horas. Levantar de imediato, dois yogurtes pela goela abaixo à...

Budapeste. 26 de Abril. Dia 1.

Um despertador que toca pouco depois das quatro da manhã terá sempre que ser considerado um instrumento de tortura. Era assim quando me batiam...

Budapeste. 24 de Abril. Preliminares.

Faltam dois dias,  o entusiasmo escasseia. Esta coisa de viagens é como tudo o resto. Cria-se o hábito, vem a rotina, logo, um certo...

Praga. 30 de Março. Dia 3. Manhã

O dia começou tarde. Saimos de casa pelas 10 horas, tendo como primeiro destino a torre que domina o extremo este da ponte Karlovo....

Praga. 29 de Março. Dia 2. Tarde.

Depois das andanças matutinas e de um retemperador momento no apartamento, atravessámos a ponte Karlovo, ícone máximo da cidade, sempre pejada de turistas e...

Praga. 29 de Março. Dia 2. Manhã.

Havia a ameaça de um despertar madrugador, vinculado aquela ânsia de turista voraz que tudo quer abarcar antes que o tempo se lhe escoe...

Praga. 28 de Março. Dia 1. Primeiros Passos.

A localização do apartamento é estratégica. De resto, isso eu já sabia, mas estava algo apreensivo com uma possível centralidade excessiva, facilmente traduzível por...

Praga. 28 de Março. Dia 1. Chegada.

O tempo está ainda indefenido. A previsão metereológica apontava para um dia de chegada solarengo mas a aproximação à pista não deixava dúvidas: do...